Adaptação com o bebê nos primeiros dias

Esse post é especialmente para você futura mamãe,em um papo de amigas!

Desejo muito que se sinta pertinho de mim,nesse momento onde vou compartilhar a minha experiência com vocês,do que foi mais difícil para mim,nos primeiros dias do pós parto.

Sentimentos

Primeiro quero falar sobre os sentimentos que nós mamães sentimos nos primeiros dias após o parto,especialmente quando temos o primeiro filho.

No dia em que coloquei os pés em casa com o meu recém nascido,eu estava muito feliz,mas de repente comecei a sentir uns sentimentos que aparentemente não eram normais.Eu comecei a sentir uma vontade de que o meu bebê,ainda estivesse na minha barriga,uma sensação de peso,incomodo e medo.

Isso mesmo me sentia incomodada com a presença do meu bebê,e não era em um sentido negativo,era um incomodo de que,eu não me sentia preparada para aquele momento.

E quando comecei a sentir esse sentimento de incomodo,me sentia a pior mãe do mundo,olhava para ele com o coração tão cheio de amor,e ao mesmo tempo me sentindo incomodada.Então eu chorava escondido da minha mãe,para aliviar tudo que estava sentindo.

Essa sensação demorou no máximo dois dias,após eu estar em casa,depois veio o medo de não conseguir cuidar daquele ser tão perfeito,lindo e indefeso que estava ali diante de mim,esperando por mim.Da mesma forma eu chorava para me aliviar e me sentir forte e preparada.

Na frente da minha mãe eu não demonstrava esses sentimentos por medo dela ficar mais preocupada ainda comigo,mas ela sabia o que eu estava passando,e me consolava dizendo que tudo aquilo era normal e iria passar.Eu sabia que ela não entrava nesse assunto comigo naquele momento porque eu estava muito frágil e sou muito emotiva,mas estava me dando total apoio.

Conforme os dias foram passando o sentimento de medo permanecia,da mesma forma que a minha alto confiança também crescia.E fui percebendo que sim…eu era capaz de cuidar do meu filho,pois nós recebemos esse dom,e automaticamente depois do nascimento do nosso filho,recebemos também o extinto de mãe e sabemos sim como cuidar deles.

Acho importante frisar também que,no pós parto além de todos os sentimentos em relação ao bebê,passamos pelo momento de auto-estima baixa,de sentir-se feia,e com a sensação de que não será mais a mesma mulher,bom pelo menos eu senti isso.

Em relação há esses sentimentos do pós parto eu quero lhe dizer:Se você passou por isso e não entendeu o porque,saiba que foi normal,você não foi uma péssima mãe,não foi desnaturada,e não precisava ter sofrido por causa disso.Afinal a sua vida estava mudando naquele  momento,e além do processo do seu parto,foi a primeira vez que você teve que,lhe dar com o fato de ter um bebê dependente de você.

Esses sentimento são variações de hormônios,são mudanças dentro de você tendo que se adaptar a uma nova vida.Se você ainda não passou por isso,quero lhe dizer que provavelmente irá passar um dia,e saiba que é normal esses sentimentos.Você não estará sendo uma péssima mãe,pois era assim que me  definia,isso são coisas naturais e acredito que a maioria das mães passam por isso.

O meu conselho é colocar na sua mente que esse processo de adaptação é normal,e que o seu filho,o qual você ama tanto não está te incomodando, e que tudo isso irá passar logo,e quer saber,de fato isso passa,e muito rápido.

A partir daí o seus medos vão mudando para sentimentos de força,e você terá a certeza de que,consegue seguir em frente e cuidar bem do seu filho,que você é a mãe certa para aquele serzinho que estará em seus braços.

Adaptação

A adaptação que irei falar é da parte física mesmo,aquele processo de conhecer o bebê e descobrir a necessidade dele.

Nos primeiros dias de vida do bebê,qualquer chorinho,ficamos louca,sem saber o que está aconecendo,pois pode ser muitas coisas,como:Fome,dor de barriga,carência,tristeza,coceira em alguma parte do corpo.Quando somos mãe de primeira viagem,é difícil conseguir identificar isso no primeiro momento.

O meu conselho é tentar descobrir o que o bebê necessita,se for fome você irá saber,mesmo depois ele continuar chorando,dê o remédio de dor de barriga,olhe os ouvidos para ver se não tem nada de diferente,pegue ele em seus braços e o envolva em você.Os recém nascidos sentem falta da barriga da mãe,então temos que compreender,que eles demonstraram esses sentimentos com o choro.

Converse com o seu bebê da mesma forma que conversava com ele quando estava na barriga,passe a mão na cabecinha,ou em todo o corpinho,como se estivesse coçando para ele.As vezes os bebês sofrem com isso e não temos a ideia do porque o bebê chora tanto,talvez uma simples coceira em alguma parte do corpinho é motivo de choro,e nós mães ficamos desesperadas.

Mas claro que é importante perceber que se o choro permanecer,e de uma forma que o bebê esteja desesperado,não hesite em procurar  ajuda médica.A adaptação é um momento difícil,mas não é motivo para desespero seja qual for a situação.

Mantenha a calma,elimine as possibilidades do choro,como disse se necessário procure um médico.E lembre-se que tudo isso vai passar,e logo você conhecerá todas as necessidades e vontades do seu bebê.

Espero que tenham gostado!!!

Se esse conteúdo foi útil para você…

Não esqueça de comentar e compartilhar com uma futura mamãe;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − 6 =